COMO QUEIRAM
William Shakespeare

Encenação

Beatriz Batarda

Com

Bruno Nogueira, Carla Maciel, Leonor Salgueiro, Luísa Cruz, Marco Martins, Nuno Lopes, Romeu Costa, Rui Mendes, Sara Carinhas e Sérgio Praia
thumb

Comédia pastoril, a mais musical de todas as peças de Shakespeare, Como queiram mergulha no tema do amor, da confusão entre géneros e identidades, e dá-nos a conhecer Rosalinda, uma das maiores e mais elaboradas personagens femininas do autor. A partir da nova tradução de Daniel Jonas, Beatriz Batarda trabalha com um elenco de absoluta excepção para nos ajudar a deslindar este novelo especialmente imbricado, comédia de costumes e enganos que sabe muito bem travestir-se de exercício feroz de crítica às práticas sociais que impõem a infelicidade e a injustiça. Ou, se nos aprouver, a rirmo-nos da natureza caótica das relações entre sexualidade, relacionamento amoroso e poder, desmontando a sua dimensão trágica e insistindo numa concepção vitalista da existência.

“A minha maior ambição com este espectáculo é a de explorar a linguagem e a ingenuidade do universo que a peça nos oferece, em conjunto com este grupo de actores, até que os seus corpos traduzam um tempo que se esqueceu. Espero que possamos mergulhar em conjunto numa espécie de sonho bucólico alheado da realidade. Esta será a minha terna homenagem a um tempo de pobreza, esperança e revolução vivido nos anos 70 em Portugal”.

Beatriz Batarda

Ficha técnica

de William Shakespeare

tradução Daniel Jonas

encenação Beatriz Batarda

com Bruno Nogueira, Carla Maciel, Leonor Salgueiro, Luísa Cruz, Marco Martins, Nuno Lopes, Romeu Costa, Rui Mendes, Sara Carinhas e Sérgio Praia


música e direcção musical Pedro Moreira

cenografia Arena Ensemble

figurino José António Tenente

desenho de luz Nuno Meira

fotografia Susana Paiva

construção de cenário e adereços Luís Lacerda

assistente de encenação Teresa Coutinho


direcção de produção Narcisa Costa

produção executiva Nuno Pratas

administração Arena Ensemble Marta Delgado Martins

co-produção Arena Ensemble, São Luiz Teatro Municipal, Teatro Nacional S. João e A Oficina/Centro Cultural Vila Flor


classificação etária M/12

duração 3h com intervalo

estreia 14 de janeiro de 2014, São Luiz Teatro Municipal


apoios Câmara Municipal de Lisboa, Central Station, Rádio Comercial

FECHAR

Image