ACTORES
Marco Martins

Encenação

Marco Martins

Com

Bruno Nogueira, Carolina Amaral, Miguel Guilherme, Nuno Lopes, Rita Cabaço
thumb

ACTORES é uma criação colectiva constituída enquanto plataforma de reflexão sobre o trabalho de actor nas suas variadas formas de expressão. Um espectáculo feito através dos relatos autobiográficos - mais ou menos diarísticos, de cada um dos intérpretes, a partir de textos por si representados ao longo dos anos, associando pulverizações narrativas de grandes clássicos com textos de novela, anúncios de rádio ou tv. Ao todo, serão mais de 40 textos de diferentes autores que constituirão uma dramaturgia paralela e um olhar retrospectivo sobre a vida de cada um dos intérpretes.

“Muitas vezes, nos períodos de ensaio do espectáculo que encenava, via os actores nos camarins ou nos intervalos de almoço a decorarem “linhas” para novelas ou séries de televisão, aproveitando o pouco tempo disponível de descanso para trabalharem outro texto. No início achava aquilo desconcertante – incomodava-me, posso até dizer que me causava um certo ciúme, o facto dos actores não estarem exclusivamente concentrados no “nosso” trabalho, no espectáculo que estávamos a erguer, dispersando-se e consequentemente desperdiçando os seus recursos numa espécie de “segundo emprego” que me parecia totalmente vazio e supérfluo.

Com o passar do tempo, habituei-me a respeitar aquelas “traições” e a percepcioná-las como inevitáveis. Comecei a falar abertamente com os intérpretes sobre essa necessidade, sobre os “outros trabalhos”. Comecei a ter curiosidade em espreitar as tais linhas que liam nos intervalos dos nossos ensaios. Com o passar do tempo, começámos a falar da possibilidade de fazer um espectáculo que falasse precisamente sobre isso. Com o passar do tempo, nasceu a vontade de fazer “ACTORES”.”

Marco Martins

Ficha técnica

encenação e dramaturgia Marco Martins

co-criação Bruno Nogueira, Luísa Cruz, Miguel Guilherme, Nuno Lopes e Rita Cabaço

apoio dramatúrgico Alexander Gerner

colaboração Vânia Rovisco e Victor Hugo Pontes

com Bruno Nogueira, Carolina Amaral, Miguel Guilherme, Nuno Lopes e Rita Cabaço


cenografia Fernando Ribeiro

desenho de luz Nuno Meira

figurino Isabel Carmona

sonoplastia Sérgio Milhano

fotografia Estelle Valente

assistência de encenação Rita Quelhas

assistência de encenação (residências artísticas) Guilherme Branquinho e Rita Quelhas


direcção de produção Mariana Brandão

administração Arena Ensemble Marta Delgado Martins

co-produção Arena Ensemble, São Luiz Teatro Municipal, Teatro Nacional S. João e Centro de Arte de Ovar

residências artísticas Oficina/Centro de Criação de Candoso


classificação etária M/12

duração 2h20

estreia 11 de Janeiro de 2018, São Luiz Teatro Municipal, Lisboa


apoios Fundação D. Luís I / Câmara Municipal de Cascais

FECHAR

Image
@ Estelle Valente